No Brasil, 19 milhões de pessoas passam fome segundo dados de 2020 da Rede Brasileira de Pesquisa em Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional (Penssan), 9 milhões de pessoas a mais em uma comparação com o número de 2018. Apesar de muitos fatores políticos, econômicos, industriais estarem envolvidos para a formação desse alto número, sabe-se que o desperdício de alimentos por motivos estéticos pelas pessoas consumidoras é significativo. 

Nas compras de supermercado, há uma clara preferência por produtos esteticamente perfeitos, sendo qualquer “ferida” ou mancha um motivo para desistir de sua compra, mesmo que o alimento esteja integralmente adequado para o consumo. Nos domicílios, a situação não é diferente quando se joga fora talos, cascas, sobras de outros preparos, etc. por não saber que se pode consumi-los de outra forma. 

Leia a galeria abaixo para saber como extrair o melhor desses alimentos.