Dois astros da cultura brasileira tornaram-se nos últimos dias membros da Academia Brasileira de Letras: o cantor e compositor Gilberto Gil, ícone da MPB, e Fernanda Montenegro, maior atriz brasileira. Embora não sejam escritores, eles foram eleitos pela relevância em suas áreas que envolvem textos teatrais e letras musicais.

Mas, para entrar na ABL todos devem ter escrito um livro. E eles cumprem esta regra. Gil escreveu: “Gilberto Bem Perto”, “Disposições Amoráveis”. Ele será empossado em março na Cadeira 20, que era de Murilo Melo Filho. Já Fernanda Montenegro escreveu “Prólogo, Ato e Epílogo”, uma biografia (em coautoria). Ela também será empossada em março na Cadeira 17, que era de Affonso Arinos de Mello Franco.

Curiosamente, muitos escritores famosos jamais foram eleitos para a ABL e o ‘FLIPAR’ mostra quem são eles nesta galeria abaixo.