Tutâncamon é o faraó mais pop entre todos. É curioso, pois morreu muito jovem (19 anos) e pouco fez no seu “mandato”. Mas ocorreram dois fatos nos anos 20 que fizeram dele um dos personagens mais conhecidos da história. O primeiro ocorreu há exatos 99 anos. Em 26/11/1922, sua tumba foi descoberta.

Era comum os faraós serem enterrados com suas riquezas. Alguns famosos construíam pirâmides (Ramsés). Outros eram enterrados com pompa no Vale dos Reis. Tut, um faraó menor foi sepultado como reza a tradição, mas numa tumba pequena. Com o tempo, outras tumbas (na verdade, salões) foram sendo criadas, uma em cima das outras. Isso há 3 mil, 2mil anos. Durante todos estes séculos, quase todas foram violadas e roubadas. Mas a de Tut, quando descoberta, há 99 anos estava intacta. Riquezas mil. Foi um frisson mundial e ali se descobriu como viviam os reis do Egito.

Só que aí veio o outro fato. Todos que descobriram a tumba, do arqueólogo aos ajudantes, foram morrendo misteriosamente num espaço de poucos meses. Nascia ali a Maldição do Faraó, tão exploradas nos livros e nos cinemas.

A tumba, os objetos estão no Museu do Cairo, no Egito, e no Vale dos Reis. E o Flipar mostra um pouco desta história e, também fatos reveladores desta maldição…