Rock Hudson, que celebraria 96 anos neste dia 17/11 caso estivesse vivo, foi um dos maiores galãs de hollywood. Qualquer lista o coloca no Top5 dos atores de extrema beleza que levava milhões de fãs aos cinemas de todo o mundo e arrancava suspiros femininos. Mas ele no meio artístico, todos sabiam que ele era gay. Morreu AIDS em 1985, numa época que a doença era associada ao mundo gay. Pouco depois, a seu preferência sexual foi confirmada por amigos. Isso faz dele a primeira supercelebridade a morrer da doença.

Da época em que Rock Hudson foi galã e tinha de esconder preferências sexuais até hoje, ocorreu muitas ações contra a discriminação. Isso vem sendo fortalecido pelas personalidades que marcaram e marcam suas épocas e deixam um legado contra o preconceito e tendo um astro que jamais saiu do armário se tornar um ícone.
E o Flipar, nesta galeria mostra personagens desses dois momentos: alguns astros que precisaram esconder preferências e os que hoje fazem questão de provar este preconceito não deve existir.